A ciência como aliada

A ciência como aliada
Imagem disponível em http://www.consa.com.br/sobre-o-consa/o-colegio/laboratorio-de-ciencias-naturais/

   A coluna Água Corrente é um espaço do NFCLASSIFICADOS que incentiva o pensamento escrito e crítico. Assim, publicanos diferentes textos, de variada faixa etária pois acreditamos no registro dos pensamentos. Hoje, escolhemos o texto de um rapaz que é amante da leitura, escreve muito bem,  aprendeu o passo a passo e adquiriu uma gama de conhecimento que o levou à Universidade. No texto texto a seguir, o autor defende a ciência, a pesquisa e a educação. 

    Estamos, evidentemente, em um contexto de negacionismo da ciência, ou melhor dizendo: “anticiência”. Não é novidade para ninguém que cada vez mais a tecnologia avança e a dupla formada pela inteligência humana e a inteligência artificial vem quebrando barreiras inimagináveis (ou até imagináveis pelos otimistas). Lançamentos de foguetes até outros planetas, computadores que realizam tarefas independentes e até mesmo você, lendo esse texto em um dispositivo inteligente.
         É, “estamos no futuro”. Mas algumas ideias contrárias vêm ganhando um espaço bem considerável ultimamente, negando bases científicas, até mesmo primordiais. Por causa disso, é preciso que pensamentos assim diminuam e a ciência mantenha seu papel importante na sociedade.
        Antes de tudo, vamos entender a raiz dessas ideias e o que foi fundamental para que surgissem. Segundo União Internacional de Telecomunicações, UIT, em novembro de 2019,  4,1 bilhões de pessoas tinham acesso à comunicação online. São 53,6%, mais da metade da população mundial.  E você concorda comigo que isso faz com que o povo tenha um acesso mais fácil à informação e consequentemente acreditam entender do assunto, acabando por expor seu pensamento errado na rede? Outros internautas, vendo aquilo, também passam a acreditar e espalham essa ideia errada. É a famosa “Fake News” (notícia falsa).
          É de cair o queixo que tantos estudos, pesquisas científicas, testes, comprovações, artigos e dados são postos de lado e atropelados por pura falta de informação e ignorância das pessoas. Ideias como terraplanismo, automedicação e até racismo são resultados disso. Você sabe qual a base de estudos científicos e pesquisas de um país? As universidades. Não é coincidência que elas estão sendo atacadas por conservadores. Os câmpus e laboratórios são os lugares ideais para crescimento da ciência, porque ali existem pessoas sedentas por conhecimento e querendo sempre saber mais. É comprovado que educação e ciência são fundamentais para o crescimento de um país. Aquela nação que investe nestes dois, tem um retorno muito maior no futuro.
          Estamos vivendo uma época complicada, onde há dois extremos: a automedicação enganada e a espera por uma vacina o mais rápido possível. Lembra quando falei do fácil acesso à informação? Pois é, isso fez com que medicamentos fossem levantados como “a cura do vírus”, “a solução”. Mas não é bem por esse lado, a automedicação sem conhecimento pode trazer riscos muito maiores a quem pratica e assim você está negando a ciência, não buscando aquilo que realmente lhe trará resultado positivo. Já imaginou se tivéssemos investido em ciência e em pesquisas antes? Não é à toa que as vacinas, em testes contra o novo coronavírus atualmente, são as de grandes potências. Quem espera a produção emergencial da vacina agora, ontem estava condenando as universidades. 

 

 

 

 

Nivaldo Moreira Silva Júnior
Estudante de Veterinária, UFGO, 1º Período

 

Compartilhar

Deixe uma resposta