Caí nas garras das figurinhas

Caí nas garras das figurinhas
Imagem disponível em: https://www.comunique-se.com.br/blog/agencias-na-era-da-comunicacao-digital/

       Quando a internet começou a bombar em nosso meio, quando se tornou acessível à garotada, os professores começaram a corrigir os meninos em pleno face, pois estavam abreviando muito as palavras. Eu mesma fiz isso muitas vezes.
          Os linguistas analisaram e detectaram na língua escrita dos canais digitais, o INTERNTÊS. Então, abreviados ou não, vieram palavrões. Parece escrita japonesa, que com um símbolo, você diz o pensamento inteiro. VOCÊ perdeu as vogais, o pronome interrogativo quando se resume a QD e dessa forma os hieróglifos modernos das redes sociais vão descaracterizando a boa e velha escrita, bem entendida e bem explicada.
      Como se não bastasse abreviar todas as palavras nas comunicações cotidianas na internet, nos grupos de WhatsApp, se você preferir, grupos de zap, foram criados smiles, emoticons, figurinhas, gifs, stickers ou adesivos e memes,  para ajudar na comunicação, ou atrapalhar.
         Então, eu que sou adepta da boa escrita, das boas palavras, de um discurso completo, caí nas garras das figurinhas e dos stickers. Confesso que dos memes, não gosto muito, pois há uns de péssimo gosto e estética.
          Os smiles surgiram de uma prática comunicativa em uma empresa. Foi um japonesinho que criou as primeiras carinhas com dois olhinhos e uma boca.  Aquelas carinhas aos poucos adquiriram mais emoções e se transformaram nos emoticons. Daí surgiram as figurinhas nos perfis sociais, depois vieram os gifs animados e por últimos os adesivos e os memes.
           Se por um lado as pessoas começaram a utilizar as figurinhas para encurtar as palavras, para não ter que digitar uma frase completa, por outro, estas mesmas pessoas se tornaram usuários fervorosos, pois cada uma pode indicar o humor, sua opinião e até mesmo seus sentimentos positivos, ou sua crítica, ou sua concordância.
        Atualmente existem milhares de pacotes de figurinhas diversificadas que você pode utilizar nos diferentes grupos de comunicação. Com essa realidade de aulas não presenciais por exemplo, esse recurso é pra chamar atenção da criança e do adolescente.
          Por outro lado, se você estiver em uma conversa profissional, melhor nem clicar no ok. A pessoa do outro lado pode pensar que você está menorizando a importância da negociação ou da conversa.
           De qualquer forma, os smiles não são só sorrisos e o Ok nem sempre é só pra dizer que está tudo bem. Se não ofender o outro, fique à vontade pra utilizar nas comunicações de hoje. Isto não vai indicar que você está com preguiça de digitar por exemplo: Não entendi. Vai indicar que você levou um tempão para escolher aquela figurinha adequada ao momento e que melhor expressaria sua animação ou desgosto com o tema em questão.

                                                  Imagens editadas

   

Compartilhar

Deixe uma resposta