Campanha Eleitoral nos Estados Unidos é marcada por mentiras e alimento do medo

Campanha Eleitoral nos Estados Unidos é marcada por mentiras e alimento do medo
Imagem disponível em: https://www.nuevatribuna.es/articulo/mundo/diferencias-cerebrales-democratas-y-republicanos/20161102125818133358.html

       A campanha eleitoral nos Estados Unidos finalmente ganhou as ruas depois da aceitação dos dois partidos Democrata e Republicano oficializarem seus candidatos. Concorrem à presidência dos EUA, o Senador democrata pelo Estado de Delaware, Joe Biden e o atual presidente Donald Trump, buscando reeleição.
       Contrariando as recomendações de isolamento social e aglomeração para evitar disseminação do novo coronavírus o candidato republicano discursou para uma multidão de cerca de duas mil pessoas, segundo as agências  internacionais de notícias.
      No gramado da Casa Branca, segundo a imprensa internacional, Donald Trump fez uma leitura distorcida da realidade futura caso Joe Biden seja eleito, disse mentiras sobre seu oponente e o chamou de fraco. O atual presidente norte-americano apresentou ignorou os fatos sobre a violência policial contra a população negra e as centenas de protestos antirracistas que têm acontecido com frequência por todo o mundo começando na América do Norte.
      E para não contrariar o que já se sabe, avisou aos eleitores que seu concorrente vai transformar os Estados Unidos em um país socialista, dominado pela China. Donald Trump tem uma vantagem sobre Joe Biden. Ele domina a arte do discurso. Seja para o assombrar e surpreender a assembleia ou para informar simples atos do executivo.
      Joe Biden, envolvido a vida toda com a política, não tem o dom de discursos inflamados, mas sabe chegar ao povo simples, dialogar com as comunidades e defender os grupos excluídos e minorias em risco social, como é o caso dos afro-americanos que já mostraram sua intenção de voto nas pesquisas. 

Da Redação 
Francimar Bezerra

 

Compartilhar

Deixe uma resposta