De vez em quando é bom catar feijão

De vez em quando é bom catar feijão
Imagem disponível em: http://varzinhaemfoco.blogspot.com/2015/10/catar-feijao.html

           Como você escolhe feijão? Aliás, hoje nem é tão necessário se dedicar a procurar os grãos chochos, alguma pedra e outros ciscos. Sim, pois em sua maioria, as pessoas compram feijão no supermercado, grãos limpos e selecionados, registrados no ministério da agricultura e todo o protocolo exigido para a apresentação de um produto de qualidade.
         Mas antigamente,  só precisava de uma peneira de palha para abanar o feijão, colocar todos aqueles grãos dentro d’água para ver o que subia, e o que descia e ainda colocar aquele monte em cima da mesa e ir separando para a direita ou para a esquerda o que prestava e o que não prestava.
             E considerando o nosso dia a dia, a nossa prática diária, as frustrações, as descobertas e as coisas que aprendemos com a convivência, creio que precisamos catar certas coisas da nossa vida.
        Precisamos retirar aquelas pedras, muitas vezes pessoas que ficam no meio do caminho nos impedindo de seguir em frente.
            Precisamos jogar fora aquelas coisas que não usamos, chochas, que você não usa, não gosta e fica guardando.
       Precisamos retirar de nossa vida, até aquelas pessoas que parecem folhas secas, as que não contribuem e também não colaboram.
        E ainda precisamos expulsar do nosso viver, aquelas atitudes que nos traem a essência. Como assim? Você jura de pé junto que vai emagrecer, que vai fazer dieta, que sua saúde já está prejudicada. Mas aí vem aquela tentação de se deliciar com uma bomba de chocolate, de açúcar, de gordura.
       E dizendo isto, arrisco mais. Catar feijão é fácil, se você tem uma boa visão. Mas aplicar esse processo em nossa prática diária, exige muitas vezes uma coragem que não temos, uma disposição que não é suficiente, uma paciência e uma disciplina que nem existe em nosso dicionário. Mas insisto nisto, pois não é nada bom jogar um quilo de feijão na panela com pedras e pedaços de folha. E também não é nada bom viver com tantas coisas pequenas, mas que nos atrapalham tanto.
          Precisamos melhorar, a cada dia um pouco, todos os dias um pouco mais.
          Eu por exemplo, vou começar com a dieta. Disciplina, cadê você?          

      

 

 

 

Francimar Bezerra
Professora, Jornalista, Escritora

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta