Declaração de amor e desamor

Declaração de amor e desamor
Imagem disponível em: http://www.mondai.cdl-sc.org.br/noticias/10-atitudes-que-vao-mudar-sua-vida/

       Quando você não ama, não aprecia, não gosta de uma pessoa, você fica perto dela pois faz questão de vê-la sofrer, faz questão de irritá-la, de desgostá-la todos os dias e todas as horas que puder. Quando você não gosta da pessoa, você insiste em vê-la pra baixo, até diz umas palavras negativas, procura baixar a estima da pessoa, trata- a com desprezo, a diminui com palavras depreciativas. 
       Quando você ama a pessoa, não quer vê-la sofrer e ao contrário do que pensamos, se afasta para não provocar seu sofrimento, cala-se para não aumentar as tristezas e angústias daquela pessoa.
Amar a pessoa humana, mesmo não concordando com suas atitudes e seus pensamentos, é dar tempo para que ela se cure, se conforte, se liberte das mazelas que a afligem. Amar nem sempre é estar do ladinho, dar assistência, ouvir, indagar se precisa de algo, ou até mesmo discutir e lhe dizer umas verdades. 
        Muitas vezes, tudo que a pessoa precisa é de sua empatia para encontrar-se em seu próprio mundo, equilibrar suas próprias energias, viver o luto, a ruptura, as rachaduras que aparecem em nosso íntimo devido aos choques que sofremos diariamente. Sejam eles, decepções amorosas, intrigas que nos humilham ou simplesmente dedos apontando nossos fracassos.
        Amar a pessoa humana é acima de tudo, saber ouvir, saber calar, saber falar e saber esperar o momento passar, permitir que desçam as lágrimas com dignidade. Expor as pessoas que nos cercam justamente no momento que elas mais precisam, é crueldade e indignidade. Praticantes dessas maldades não aprenderam ainda a ser gente como a gente. Então é preciso amá-las e ensiná-las com nosso exemplo.
         Pode achar que isso é filosofia barata, mas então o Nazareno estava errado? Não é isso que pregam em sua igreja? Ah pensei que era. Pois as religiões em sua maioria pregam a vida. 

Francimar Bezerra 
Jornalista, Escritora, Professora 

Compartilhar

Deixe uma resposta