Dia Nacional dos Profissionais de Educação – Pouco a comemorar

Dia Nacional dos Profissionais de Educação – Pouco a comemorar
Imagem disponível em: https://atividadespedagogicas.net/wp-content/uploads/2017/10/ei-card-1.jpg

         Hoje 6 de agosto, muitos órgãos e pessoas importantes cumprimentam os profissionais de educação por seu dia específico para ser lembrado. O dia foi instituído pela lei 13.054/14 e envolve não somente professores, diretores e coordenadores pedagógicos, mas todos os trabalhadores em educação, portadores de diplomas de curso técnico ou superior em pedagogia ou afim.
        Com um orçamento atualizado de R$ 108.674.720,808,00 bilhões e já executada, segundo o Portal da Transparência http://www.portaltransparencia.gov.br/funcoes/12-educacao?ano=2020 , a quantia de 49.198.086.819,90 bilhões, os profissionais da educação ainda trazem muito anseio para suas realizações. Entre as principais, está a valorização de profissionais que atuam em uma das principais áreas de uma nação.
        Em janeiro de 2020, o piso salarial do professor foi reajustado em 12,84%, passando de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. Contudo, no ranking mundial, o Brasil ocupa a última posição em educação, segundo o Anuário de Competitividade Mundial 2020 (World Competitiveness Yearbook – WCY). A posição do país é a de 63, duas abaixo da que estava em 2019 e no quesito competitividade está na posição 56 entre 63 países. Em 2019, estava na posição 59.  
       O estudo realizado no Brasil pela Fundação Dom Cabral constatou que os investimentos públicos gastos com a educação brasileira são equiparáveis com os gastos de países ricos, mas as despesas anuais por cada estudante, cerca de 2.165 dólares, estão muito abaixo da média geral das outras nações que chegam a investir  6.363 dólares por aluno. 
         Os índices brasileiros quanto ao ensino superior também estão muito abaixo da média mundial que é de 42% da população entre 24 a 34 anos inserida na universidade. O Brasil oferece ensino superior a apenas 19,6% desta faixa etária.
        Nesta edição do ranking, Singapura segue na frente pelo segundo ano consecutivo. Atrás do pequeno estado, vem  Dinamarca e Suíça, posições antes ocupadas por Hong Kong e Estados Unidos.
         Diante dos números, há pouco a comemorar no dia nacional dos profissionais da educação. 

Da Redação
Francimar Bezerra

 

Compartilhar

Deixe uma resposta