Secretário de Governo afirma que ‘houve falha’ em novo decreto e que caravanas para Região da 44 estão permitidas, em Goiânia

Secretário de Governo afirma que ‘houve falha’ em novo decreto e que caravanas para Região da 44 estão permitidas, em Goiânia

De acordo com Andrey Azeredo, nenhuma outra alteração deve ser feita ao documento e demais restrições devem ser seguidas como publicadas, a partir de quinta-feira. Viajantes devem ser testados para Covid-19.

Um dia após divulgar novo decreto com restrições para tentar controlar a disseminação da Covid-19 em Goiânia, a prefeitura deve publicar nesta terça-feira (23) uma alteração no documento. Segundo o secretário de Governo, Andrey Azeredo, as caravanas do interior do estado para a Região da 44, que apareciam como proibidas no documento, continuam autorizadas.

O secretário explicou que elas devem ser feitas com uma testagem por amostragem desses grupos para ajudar no controle da pandemia. O decreto começa a valer na quinta-feira (25).

“Houve uma falha, o decreto saiu como se estivessem proibidas, mas não. Será feita uma retificação no decreto hoje, unicamente neste item específico. Ficam permitidas as caravanas, mas com uma testagem para que Goiânia saiba que essas pessoas que estão chegando não estão contaminadas”, explicou.

Ainda de acordo com o secretário, está mantido o horário de funcionamento do comércio da região, que foi restrito para acontecer entre 7h e 15h, de quarta-feira a sábado.

Presidente da Associação Empresarial da Região da 44 (AER 44), Crhystiano Câmara explicou que essa foi a solução encontrada para atender às medidas de segurança em saúde e manter o comércio funcionando, garantindo renda aos milhares de trabalhadores do local.

Crhystiano também explicou que todas as caravanas são monitoradas pela associação e que tudo tem sido reportado à Prefeitura de Goiânia para controle.

“Passamos a prestar conta dos ônibus que vêm do interior de Goiás e do Brasil. Essas caravanas vêm com lista da ANTT, sabemos quem são o motorista, o guia e os passageiros. […] As pessoas vêm trabalhar e vêm preparadas com máscara, álcool gel, todas as precauções importantes. Vamos continuar cobrando o cumprimento dessas regras dentro dos estabelecimentos”, disse.

Veja as outras regras estabelecidas pelo decreto:

  • Funcionalismo municipal: 50% dos servidores da prefeitura trabalharão de casa, com revezamento a cada 14 dias;
  • Shoppings: funcionamento com 50% da capacidade. Espaços devem funcionar até as 22 horas;
  • Bares e restaurantes: funcionamento com 50% da capacidade, com funcionamento até as 22h. Shows e músicas ao vivo ficam proibidos;
  • Academias: seguem funcionando com 30% de capacidade. Medida também vale para condomínios horizontais e verticais que contam com áreas para prática esportiva;
  • Salões e barbearias: 30% da capacidade;
  • Igrejas: também com 30% da capacidade, mas não precisam estabelecer limites na quantidade de celebrações;
  • Eventos particulares: eventos como casamentos, festas e desfiles, além do uso de salões de festas em condomínios horizontais e verticais, estão proibidos.
  • Escolas: 30% da capacidade de atendimento;
  • Velórios: 10 pessoas simultaneamente (exceto quando a causa for Covid-19 – pois não pode haver cerimônia).

Engajamento e fiscalização

O secretário também pontuou que os condomínios devem denunciar à Prefeitura de Goiânia caso vejam alguma irregularidade entre os moradores, como eventos particulares que promovam aglomerações – com dez pessoas ou mais.

“A prefeitura, se demandada, irá aos condomínios sim. Sejam eles verticais ou horizontais. Em todos há normas, há um síndico. Precisamos que essas normas [de restrição] constem nas atas e sejam respeitadas”, argumentou.

Andrey reforçou ainda o pedido da Prefeitura de Goiânia para que a população faça sua parte em se proteger e evitar ao máximo a disseminação do coronavírus.

“É importante o engajamento de todos. Iremos vencer a Covid-19 em conjunto, respeitando os critérios, tudo para ultrapassar esse momento. […] Se a população não cumprir o decreto e a taxa de contaminação continuar alta, novas medidas podem ser tomadas”, disse.

Casos em Goiás

De acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), mais de 381 mil casos da doença foram registrados no estado. Desse total, 8,3 mil morreram e 365 mil conseguiram se recuperar.

A campanha de vacinação contra a Covid-19 segue sendo realizada em Goiás, sendo que cerca de 187 mil pessoas receberam a primeira dose e 20 mil também o reforço, até segunda-feira.

 

As redes pública e particular de saúde do estado quase não têm leitos disponíveis para tratar mais pacientes com a doença. O estado está criando vagas para tentar controlar a demanda e aguarda nova remessa de vacinas.

FONTE: https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2021/02/23/secretario-de-governo-afirma-que-houve-falha-em-novo-decreto-e-que-caravanas-para-regiao-da-44-estao-permitidas-em-goiania.ghtml

Compartilhar

Deixe uma resposta